5 Motos Antigas que ainda Valem à Pena em 2022

Como sabemos o mercado de motos novas aumenta os preços as pessoas buscam mais as motos antigas, mas nem todas valem tão à pena.

Aqui separei uma lista com 6 motos antigas que ainda valem à pena, alguns modelos servem como moto para uso diário, outros talvez mais focados em quem quer colecionar.

As motos antigas que ainda valem à pena estão ordenadas de 1 a 6, sendo a primeira a com melhor custo benefício de manutenção e melhor para uso diário, e a última a mais focada em colecionadores.

É importante considerarmos que por mais interessantes que sejam estas motos podem não ser boas opções para quem irá utilizar para trabalho por exemplo com: delivery, por se tratarem de modelos antigos a tendência é que por melhor e mais robusta que seja irá dar mais manutenção.

Aviso importante: Qualquer modelo citado nesta lista deve ser avaliado com cuidado na hora da compra, são motos que valem à pena se realmente estiverem em um bom estado de conservação.

Veja também este conteúdo em nosso canal do YouTube

Lista de motos antigas que ainda valem à pena em 2022

1. Yamaha YBR 125

A Yamaha YBR 125 está no topo desta lista de motos antigas que ainda valem à pena em 2022, pois é bem robusta, fácil de se manter, e saiu em quantidade razoável.

Lançada no ano de 2000, fabricada até 2008 com o visual inicial e sem muitos facelifts, o que ajuda na hora de encontrar peças de acabamento, não é uma das motos mais potentes da lista, mas uma das mais robustas.

Aqui escolhemos o modelo da primeira geração, pois ainda é fácil encontrar estas motos entre 2500 e 6000 Reais dependendo do ano e localização, mas ainda sim com modelos bem cuidados e conservados.

Ficha Técnica da Yamaha YBR 125

  • Motor: Um cilindro, quatro tempos, SOHC, refrigeração a ar, 2 válvulas
  • Capacidade: 124 cm³
  • Diâmetro x Curso: 54 mm x 54 mm
  • Taxa de compressão: 10.1
  • Potência: 12,5 cv a 7.500 rpm
  • Torque: 1,19 kgf.m a 6.500 rpm
  • Câmbio: 5 velocidades
  • Transmissão final: Corrente
  • Alimentação: Carburador VM 20
  • Partida: Elétrica
  • Quadro: Tipo Diamond
  • Suspensão dianteira: Garfo telescópico, mola e óleo – 120 mm de curso
  • Suspensão traseira: Balança com duplo amortecedor e mola – 105 de curso
  • Freio dianteiro: Tambor de 130 mm de diâmetro, acionamento a cabo
  • Freio traseiro: Tambor de 130 mm de diâmetro interno, acionamento a cabo
  • Rodas e pneus dianteiros: 2,75 – 18 42P
  • Rodas e pneus traseiros: 90/90 – 18 57P
  • Comprimento: 1.980 mm
  • Largura: 745 mm
  • Altura: 1.050 mm
  • Altura do assento: 780 mm
  • Distância entre-eixos: 1.290 mm
  • Altura mínima do solo: 160 mm
  • tanque de combustível: 13 litros (1,7 litro de reserva)
  • Peso seco: 107 Kg

2. Suzuki Yes 125

Outra excelente moto de baixa cilindrada que você pode encontrar excelentes exemplares por até R$ 6000 reais, porém neste caso alguns modelos mais novos que os da YBR, a moto foi fabricada de 2004 a 2011 no Brasil.

Preço baixo, econômica, e resistente pode ser uma boa opção para o dia a dia.

Ela está na lista de motos antigas que ainda valem à pena, mas não é a primeira, pois apesar de sua facilidade razoável de encontrar peças, algumas cidades principalmente mais para o interior (bem parecidas com a cidade em que eu moro), pode não ser tão fácil encontrar peças.

A Suzuki Yes compartilha o mesmo propulsor da Intruder 125, porém pode ser encontrada bem mais barata que a sua irmã custom, e por isso está nesta lista.

Ficha Técnica da Suzuki Yes 125

  • Motor: Monocilíndrico de quatro tempos, com duas válvulas, OHC, refrigeração a ar
  • Cilindrada: 125 cm³
  • Potência máxima: 13 cv a 8.500 rpm
  • Torque máximo: 1,15 Kgf.m a 7.000 rpm
  • Alimentação: Carburador Mikuni VM22
  • Transmissão: 5 velocidades
  • Partida : Elétrica
  • Rodas e pneus dianteiros: Liga-leve – 2.75 – 18”, sem câmara
  • Rodas e pneus traseiros: Liga-leve – 90/90 – 18”, sem câmara
  • Freio dianteiro: Disco ventilado de 240mm, com acionamento hidráulico e mordido por pinça deslizante de dois pistões
  • Freio traseiro: Tambor de 130mm, acionamento mecânico com sapatas expansoras internas
  • Suspensão dianteira: Telescópica de amortecimento hidráulico
  • Suspensão traseira: Balança articulada, amortecedores hidráulicos com cinco regulagens da pré-carga da mola
  • Comprimento: 1.945 mm
  • Altura: 1.070 mm
  • Largura: 735 mm
  • Distância entre-eixos: 1.265 mm
  • Altura do assento: 735 mm
  • Peso: 112 kg
  • Tanque de combustível: 14 litros

3. Honda NX 4 Falcon

A Honda NX 4 Falcon está nesta lista de motos antigas que ainda valem à pena pois é uma excelente opção principalmente para quem deseja uma moto para viajar.

Conforto, um bom desempenho, e manutenção até que simples, a Falcon ainda é uma daquelas motos antigas que valem a pena em 2022.

De manutenção razoavelmente simples os modelos fabricados de 1999 a 2009 contam com carburador, e são bem mais baratos que os injetados, seus preços podem chegar a R$ 14.000 nos ultimos modelos de acordo com a Tabela Fipe, porém ainda é possível achar motos por 10.000 a 12.000 reais em bom estado.

Possui um banco razoavelmente confortável, um design moderno e ainda de quebra um bom propulsor para a estrada, e claro sem esquecer de sua manutenção.

Ficha Técnica da NX 4 Falcon

  • Motor: OHC, RFVC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar, com cárter seco e reservatório de óleo
  • Cilindrada: 397,2 cm³
  • Potência máxima: 30,6 cv a 6.500 rpm
  • Torque máximo: 3,51 kgf.m a 6.000 rpm
  • Transmissão: 5 velocidades
  • Sistema de partida: Elétrica
  • Chassi: Berço semiduplo
  • Suspensão dianteira: Garfo telescópico/220 mm
  • Suspensão traseira: Pro-Link/195 mm
  • Freio dianteiro: a disco hidráulico / 256 mm
  • Freio traseiro: a disco hidráulico / 220 mm
  • Pneu dianteiro: 90/90 – 21 M/C 54S – MT 60
  • Pneu traseiro: 120/90 – 17 M/C 64S – MT 60
  • Tanque de combustível: 15,3 litros (reserva 5,3 litros)
  • Óleo do motor: 2,2 litros
  • Distância entre eixos: 1.433 mm
  • Distância mínima no solo: 245 mm
  • Altura do assento: 850 mm
  • Peso seco: 151 kg
  • Ignição: CDI (ignição por descarga capacitiva)
  • Bateria: 12 V – 6 Ah (selada)
  • Farol: 55/60 W – lâmpada halógena

4. Yamaha XT 600E 1994-2002

Já possuí esta moto, é bem interessante, um tratorzão quando falamos de potência, inclusive com um consumo bem parecido com o da NX 4 Falcon.

Yamaha XT 600E 3tb 1994, 1995, 1996, 1997
Yamaha XT 600E 3tb 1994, 1995, 1996, 1997

Porém a XT 600E apesar de seu motor não é o que podemos chamar de uma moto confortável para viajar, mas é bem resistente, mas entra naquelas motos que você precisa encontrar em um bom estado.

Apesar de ter sido fabricada em uma quantidade razoável estamos falando de uma moto que pelo período em que foi vendida seria quase um “resto de rico”.

Yamaha XT 600E - Motos Antigas que ainda compensam
XT 600E 4MW fabricada de 1998 a 2005

Ou seja apesar de seu preço ser barato atualmente suas peças continuam custando a manutenção de uma moto grande, mas ainda sim a XT600E merece estar nesta lista de motos antigas que ainda valem à pena.

Ficha Técnica da Yamaha XT 600E

  • Motor: OHC, 4 Válvulas, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar, com cárter seco e reservatório de óleo
  • Cilindrada: 595 cm³
  • Potência máxima: 45 cv a 6.500 rpm
  • Torque máximo: 5,1 kgf.m a 6.000 rpm
  • Transmissão: 5 velocidades
  • Sistema de partida: Elétrica
  • Chassi: Berço semiduplo
  • Suspensão dianteira: Garfo telescópico/225 mm
  • Suspensão traseira: monocross a gás/220 mm
  • Freio dianteiro: a disco hidráulico
  • Freio traseiro: a disco hidráulico
  • Pneu dianteiro: 90/90-21 54T com câmara.
  • Pneu traseiro: 120/90-17 64T com câmara.
  • Tanque de combustível: 15 litros com Reserva
  • Óleo do motor: 3,5 litros
  • Distância entre eixos: 1.440 mm
  • Distância mínima no solo: 230 mm
  • Altura do assento: 855 mm
  • Peso seco: 172 kg
  • Ignição: CDI (ignição por descarga capacitiva)
  • Bateria: 12 V – 8 Ah (selada)
  • Farol: 55/60 W – lâmpada halógena

5. Honda CBX 250 Twister

Quando falamos de listas de motos mais antigas percebemos que elas são dominadas pelas motos da Honda, até porque é a marca que ainda domina o mercado brasileiro.

Sim e se você acha que a CBX 250 Twister não é antiga, precisa rever seus conceitos, o primeiro modelo foi lançado em 2001, ou seja, 21 anos atrás e sua fabricação parou em 2008.

Apesar de uma razoável facilidade de encontrar peças ela fica em 5º lugar pois seu consumo é igual ao da Falcon e da XT principalmente no uso rodoviário.

Além do mais, a sua mecânica de 250cc que é sua maior qualidade também pode ser uma fonte de dores de cabeça já que exige uma manutenção especializada pois seu cabeçote é DOHC e Pastilhado.

De toda forma a Honda CBX 250 Twister merece estar na lista de motos antigas que ainda valem a pena em 2022.

Ficha Técnica da CBX Twister 250

  • Motor: 249 cm³, dohc, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar, com radiador de óleo
  • Potência máxima: 24 cv / 8.000 rpm
  • Torque máximo: 2,48 kgf.m / 6.000 rpm
  • Partida: elétrica
  • Capacidade do tanque: 16,5 litros (reserva 2,5 litros)
  • Transmissão: 6 velocidades
  • Suspensão dianteira: garfo telescópico com 130 mm de curso
  • Suspensão traseira: mono amortecedor com 100 mm de curso
  • Freio dianteiro: disco de 276 mm de diâmetro e cáliper de pistão duplo
  • Freio traseiro: tambor de 130 mm de diâmetro
  • Pneu dianteiro: 100/80 – 17 m/c 52s sem câmara
  • Pneu traseiro: 130/70 – 17 m/c 62s sem câmara
  • Quadro: berço semiduplo
  • Dimensões (comp. x largura x altura): 2.031 x 746 x 1.057 mm
  • Peso seco: 139,7 kg
  • Cores: amarela, vermelha, preta e prata

O que achou desta lista? Achou que faltou alguma moto? Deixe nos comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.